Menu

Famílias em zonas de risco sem acesso a Centralidade do Cazenga

Cazenga – A Centralidade do município do Cazenga, em Luanda, esta a ser construída para acolher os moradores das zonas requalificadas e não para realojar as famílias residentes em zonas de risco na circunscrição, disse o administrador Victor Nataniel Narciso.

O responsável esclareceu  que para os moradores que vivem em zonas de risco existe já um cadastramento para que possam beneficiar de residências, no âmbito do Programa de Habitação Social em áreas como o Zango, município de Viana.

Explicou que o processo de requalificação do Cazenga implica a construção de  novas habitações, estradas, valas de drenagem  e outros serviços sociais, com uma previsão de  cerca de 25 anos para a sua  conclusão.
 
Isto, prosseguiu o responsável, implica que os moradores do Cazenga devem ceder suas casas  e serem  transferidas para outros pontos para que a área seja requalificada, um processo completamente diferente das pessoas que vivem em áreas de  risco.

Disse existir  já  um cadastramento de famílias  que vivem nas imediações das zonas do buraco e  bacias de retenção de águas pluviais para beneficiarem de residências dentro do Programa de Habitação Social.

A requalificação do Cazenga tem como objectivo identificar espaços livres para construção de infra-estruturas habitacionais e sociais, onde serão realojados parte dos moradores dos bairros degradados a serem evacuados para edificação de outros urbanizados.

O processo irá permitir uma mudança radical daquilo que hoje é a imagem do Cazenga garantindo qualidade de vida a população.

A primeira fase do projecto de requalificação do Cazenga teve início em 2013, tendo concluído mais de 280 habitações, dentre as quais 128 apartamentos e 152 vivendas geminadas, num universo de duas mil 770 residências previstas.

A segunda fase, iniciada em 2014, compreende a construção de 954 habitações e encontra-se em execução 23 edifícios de quatro andares, 16 apartamentos por edifício e 16 vivendas geminadas.

Os edifícios são de tipologia T2 e T3, sendo as vivendas de Tipologia T3, alguns dos quais são de construção mista, habitação e comércio nos andares térreos.

Consta ainda do projecto escolas, um centro de saúde, entre outros equipamentos como um SIAC, centro de distribuição de água potável e de escoamento de águas residuais.

Redes sociais

Sobre a Kora

A Kora Angola é constituída por uma equipa de profissionais rigorosamente seleccionados, empreendedores, dinâmicos e com elevada formação profissional. A formação constante dos nossos profissionais é o alicerce de desenvolvimento da nossa empresa.

Artigos Recentes

Siga-nos:

Mensalmente Youtube